Remarketing: o que é e como usar para (re)atrair os clientes

Recomendados

Chamamos de remarketing uma estratégia de marketing digital que tem como objetivo fazer com que os anúncios apareçam novamente para usuários que demonstraram algum tipo de interesse anteriormente.

O marketing digital está em alta, e por essa razão, muito se ouve falar a respeito de suas técnicas. Mas o fato é que são muitas e por isso pode ser um tanto difícil gravar o conceito de todas elas.

Além de entender um pouco mais sobre essas ações, é muito importante conhecer práticas que ajudam a valorizar os investimentos feitos em cada uma delas.

Uma empresa investe uma quantia x para criar seu site de vendas, fazer anúncios nas redes sociais e atrair os visitantes. No entanto, algumas pessoas simplesmente clicam nas campanhas ou acessam o site e não levam nada.

É exatamente aqui que entra o remarketing, evitando que a marca perca a oportunidade de venda ou desperdice seus esforços com outras ações.

Com certeza você mesmo já viu esses anúncios por aí, lembrando que deixou algum item no carrinho, ou já recebeu um e-mail para finalizar uma compra.

Neste artigo, vamos falar exatamente sobre isso, mostrando o conceito de remarketing, sua importância e como utilizá-lo para se conectar com seus clientes.

Você sabe o que é remarketing?

Remarketing, como o próprio nome diz, nada mais é do que fazer marketing novamente para a mesma pessoa que visualizou determinado produto ou serviço ou abandonou algum item no carrinho, dentro da plataforma de vendas.

Trata-se de uma estratégia que costuma ser aplicada por meio de várias metodologias, como anúncios na rede de display, e-mail marketing que incentivam a tomar alguma ação, entre outros.

Uma empresa de aluguel de computador pode aplicar o remarketing em várias situações, como lembrar sobre algum item que ficou esquecido no carrinho, falar sobre promoções, dentre outras possibilidades.

Entretanto, é importante saber que remarketing e retargeting não são a mesma coisa. São estratégias muito parecidas, mas que utilizam as ferramentas de forma alternada.

De maneira direta, podemos dizer que retargeting é um subconjunto do remarketing, tendo em vista que o remarketing também pode ser aplicado nas estratégias offline.

Apesar de ser uma ação simples, investir em remarketing traz uma série de vantagens para os negócios que o adotam.

A importância do remarketing para as empresas

O remarketing é importante por diversas razões. Uma delas é que mantém a marca na mente dos clientes. Afinal, existem muitas razões pelas quais as pessoas acessam um site e não realizam nenhum tipo de ação.

Às vezes, elas estavam no trabalho e precisaram interromper a navegação, outras vezes estão visualizando a noite e logo em seguida vão dormir, enfim, muitas razões podem encerrar a visita sem fechar a compra em específico.

A boa notícia é que cerca de 30% dos usuários reagem de maneira positiva aos anúncios na web, contra apenas 11% que reagem de maneira negativa.

Por meio do remarketing, um fabricante de móveis para escritórios pode lembrar os visitantes sobre produtos que eles se interessaram anteriormente, ao clicar em um anúncio.

Isso é ainda mais importante se a pessoa estiver procurando ofertas muito parecidas com aquela que visualizou em seu anúncio.

Essa prática é vital, uma vez que aumenta as chances de converter visitantes em leads, e estes em clientes. Isso acontece porque essas campanhas incentivam os consumidores e mostra que eles precisam daquilo que estavam visualizando antes.

Algumas empresas chegam a alcançar retornos de até 60% pelos anúncios de remarketing, pois eles lembram as pessoas sobre algo que elas em algum momento gostariam de comprar.

Quando visualizam novamente o produto ou serviço, são muitas as chances de que acabem comprando, principalmente quando a solução é um objeto de desejo do consumidor.

Outra vantagem é que essa prática é voltada para as pessoas que em algum momento mostraram interesse genuíno em algum produto ou serviço.

Remarketing no Google

O Google diz que as empresas, como uma imobiliária especializada em aluguel de escritórios, podem criar listas onde o remarketing é usado em situações específicas, como quando alguém deixa algum produto no carrinho e não finaliza a compra.

As marcas conseguem, inclusive, criar descontos especiais para um segmento de usuários que interagiu com ela de alguma forma.

Também merece destaque o alcance que essa estratégia proporciona, uma vez que se trata de um tipo de anúncio que não se limita apenas à internet. É possível alcançar pessoas que utilizam milhões de sites e aplicativos, por meio de vários dispositivos.

Um exemplo disso é segmentar os visitantes no YouTube por meio de anúncios gráficos, ao passo que eles assistem outros conteúdos. Logo, a marca pode apostar em texto e imagens dentro de seus anúncios na rede de display do Google.

Por fim, mas não menos importante, com o remarketing, uma confecção de camiseta uniforme empresaconsegue economizar dinheiro.

Impactar pessoas que já demonstraram interesse aumenta muito as chances de obter um retorno positivo, ao contrário das ações voltadas para o público geral.

Para economizar ainda mais, o negócio pode combinar o remarketing com segmentação contextual e garantir que as campanhas sejam exibidas para as pessoas certas e no momento mais relevante.

Só que para ter acesso a todos os benefícios, é crucial saber colocar essa estratégia em prática, como ficará claro a seguir.

Como atrair clientes por meio do remarketing

Para fazer uma boa campanha de remarketing, primeiro é indispensável ter em mente que o cliente passa por vários estágios, desde seu primeiro contato com a marca até a hora em que ele decide comprar. São elas:

  • Consciência;
  • Consideração;
  • Compra;
  • Fidelização.

Na etapa de consciência, o lead de uma marca de internet de empresas ainda está tomando consciência acerca de um problema. Durante a consideração, ele já pensa em comprar.

O momento da compra é quando ele fecha negócio, e a fidelização é quando ele volta para comprar novamente.

Com base nessas informações, pode ser mais simples criar campanhas de remarketing que levem o lead para o próximo estágio da jornada de compras.

As plataformas podem ser usadas nessa ação, sendo o Google Ads e o Facebook Ads. Separamos alguns tópicos para você entender um pouco mais sobre cada uma delas:

Aqui, o trabalho é feito em etapas, e a companhia é capaz de encontrar automaticamente clientes em potencial, os quais possuem interesses e características semelhantes aos leads que estão na lista de remarketing.

Quanto mais o negócio puder enriquecer as informações dessa lista, mais o Google consegue encontrar públicos-alvo semelhantes.

Nesta plataforma, uma operadora de internets empresariais pode fazer o remarketing padrão, que nada mais é do que exibir anúncios a visitantes que já passaram pelo site anteriormente, ao mesmo tempo em que visitam aplicativos e outros sites.

Também existe um remarketing dinâmico, capaz de levar os anúncios de produtos e serviços a outro nível, impactando as pessoas que já os visualizaram no web site.

Uma das práticas mais populares é o remarketing para dispositivos móveis. Ou seja, ele exibe anúncios para quem visitou o site no momento em que essas pessoas estão usando outros aplicativos.

O remarketing de vídeo segue uma tendência de formato de conteúdo e pode ser publicado no YouTube, rede de display, aplicativos e sites.

Por fim, um fabricante de brindes personalizados pode fazer remarketing para a sua lista de e-mails. Tudo o que ela precisa é fazer o upload da lista de contatos, e quando as pessoas estiverem conectadas, os anúncios serão exibidos.

Facebook Ads

No Facebook, o marketing é feito por meio da instalação de um pixel de conversão. Ele nada mais é do que um código para medir, criar e otimizar o público para as campanhas.

As ações que as pessoas executam no site podem servir de base para a criação de conteúdos mais efetivos.

Os pixels permitem medir as conversões em diferentes dispositivos, ou seja, a marca descobre como os clientes utilizam seus dispositivos antes de serem convertidos.

Logo, ao usar o Facebook Ads, uma empresa de serviços de cabeamento consegue otimizar a entrega para os usuários mais propensos a comprar algum item.

Nesse processo, a marca garante que seus anúncios sejam vistos por quem realmente se interessa por suas soluções, levando a um número de conversões um pouco maior.

Outra possibilidade é criar de maneira automática públicos personalizados que incluem pessoas que executam ações específicas no site. Por exemplo, adicionar algo ao carrinho de compras, visitar uma página e assim por diante.

Conclusão

Quantas oportunidades de vendas alguns pequenos negócios perderam simplesmente por não conhecerem a possibilidade de trabalhar com o remarketing.

O consumidor moderno é muito observador e procura analisar bem os produtos e serviços antes de fazer qualquer compra.

O remarketing procura impactar exatamente as pessoas que já tiveram algum contato com outros materiais e estratégias, e que em algum momento demonstraram certo nível de interesse.

Ao colocar essa estratégia em prática, a empresa reforça as vantagens de seus produtos e serviços, facilitando o fluxo de vendas.

Veja outros conteúdos:

Cadastre-se e faça parte da nossa lista exclusiva de conteúdos!

Qual a importância de dominar gatilhos de vendas?

Em um mercado cada vez mais competitivo é preciso se reinventar e os gatilhos de vendas são um diferencial para te ajudar nessas horas.

Marketing digital em Cascavel: 8 dicas para escolher uma agência

O marketing digital em Cascavel vem ganhando cada vez mais força, por isso, separamos 8 dicas para você escolher uma agência! Confira.

Ainda tem dúvidas sobre o quanto sua empresa pode ganhar investindo em marketing digiTal?

Fale com um de nossos profissionais e conheça o plano ideal para ter resultados na internet!