Growth Hacking: entenda o que é e como aplicar em seu negócio

Recomendados

Growth Hacking é um termo que vem crescendo mais a cada dia dentro das empresas, principalmente, as de tecnologia. Considerando isso, existem muitos gestores buscando aprender e colocar na prática este “método” para alavancar seus negócios.

Ainda não é muito claro para muitas pessoas como o growth hacking funciona e por isso, existem aplicações equivocadas sobre o assunto, causando alguns riscos como, por exemplo, perder tempo aplicando metodologias que não trarão resultados positivos.

O objetivo deste blog é te explicar o que é growth hacking e como é possível aplicar e fazer com que ele funcione em sua empresa. Para adiantarmos um pouquinho o significado, podemos dizer que este termo é basicamente uma forma de pensar.

Boa leitura!

O que é Growth Hacking?

Este termo surgiu em 2010 e Sean Ellis é considerado o “pai” desta mentalidade ao declarar que, naquele mesmo ano, o seguinte: “growth hacking é marketing orientado a experimentos”.

De forma objetiva, o growth hacking é uma maneira de trabalhar o crescimento do seu negócio ou podemos denominar também como um conjunto de estratégias criadas a partir de hipóteses, testes, experimentos e dados.

Outra característica marcante do growth hacking é a sustentabilidade e a utilização de poucos recursos. Por isso, é mais comum vermos startups sendo pautadas por este termo, já que elas necessitam crescer, mas muitas vezes possuem receita mínima.

Mas calma, antes de irmos mais afundo no assunto, vale ressaltar que o growth hacking serve para qualquer tamanho de empresa. Afinal, sua essência vem da análise de dados, marketing e tecnologia, podendo assim:

  • Reconhecer as necessidades e dificuldades da gestão;
  • Propor soluções;
  • Executar experimentos;
  • Avaliar os resultados.

Como dito anteriormente, growth hacking é considerado uma mentalidade, com base em práticas empíricas. Portanto, engana-se quem acha que é preciso ser um gênio em “resolver problemas e apresentar soluções”.

É partindo de hipóteses, testes e avaliações que gestores e equipes poderão confirmar ou eliminar estratégias como, por exemplo, de comunicação, venda, otimização de processos, etc. O foco está em trazer resultados rápidos e assim, corrigi-los ou melhorá-los.

Benefícios

No livro “Startup Growth Engines”, Sean Ellis destaca que as empresas com crescimento muito acelerado possuem três características em comum:

  1. Fogem do marketing tradicional;
  2. Contêm times heterogêneos dedicados a growth (crescimento);
  3. Têm imersão forte no produto.

Isso enfatiza os benefícios de se ter um “pensamento growth hacking” dentro de um negócio.  Além disso, uma empresa que adota esta mentalidade poderá ter as seguintes vantagens:

  • Crescimento acelerado;
  • Reduzir custos de processos;
  • Tomadas de decisões com base em dados;
  • Maior segurança na realização de investimentos;
  • Criar negócios escaláveis, repetíveis e sustentáveis;
  • Evita “achismos” durante a estrutura de estratégias;
  • Habilidade de testar uma hipótese, reduzindo riscos associados a ela.

Growth Hacking: aplicação

Mesmo que o growth hacking seja um modo de pensar voltado ao crescimento, é importante seguir algumas metodologias para desenvolvê-lo. Ao todo, são seis métodos listados para que o progresso do seu negócio seja mais rápido.

Veja a seguir:

Identificar problemas

Toda e qualquer empresa passa em algum momento por dificuldades, sejam elas de obtenção e/ou retenção de clientes, expandir os negócios, gerar mais oportunidades, aumentar os lucros, entre outros.

Por isso, é importante identificar, antes de tudo, quais são os problemas que impedem sua empresa de atingir um objetivo (independente qual seja). Foque no que realmente importa e evite se distrair com “problemas que não existem”.

growth hacking

Criação de hipóteses

Ao identificar quais são os problemas enfrentados, fica mais fácil definir hipóteses de resolução. Ah, mas lembre-se que um problema, nem sempre é um erro ou uma falha de fato, ou seja, pode ser apenas alguma coisa que pode ser otimizada, mesmo que já funcione bem. Afinal, nunca é tarde demais para melhorar, não é mesmo?

Defina quais são as soluções a serem tomadas e como elas vão afetar aquele empecilho. Opte por começar por algo mais simples e procure sempre envolver sua equipe neste processo.

Growth hacking: estruturação da solução 

Chegou a hora de desenvolver a estrutura da solução encontrada, isto é, elaborar o processo do experimento. Aqui, é essencial ir afundo, estudando todo o cenário e possibilidades.

É claro que cada estrutura varia conforme a empresa, mas é possível seguir a seguinte linha:

  • Qual é a solução levantada?
  • Quais são as métricas que devem ser impactadas e avaliadas?
  • Colaboradores envolvidos;
  • Recursos utilizados;
  • Lista de atividades do experimento;
  • Com qual frequência é feito o acompanhamento?

Teste

O teste nada mais é do que colocar todo planejamento em prática. É importante seguir todas as etapas e garantir que elas sejam cumpridas, além disso, é interessante que este processo seja acompanhado de perto por um líder. Desta forma, ele garantirá que tudo será feito com qualidade e dedicação.

É indispensável os testes, uma vez que eles servem para a avaliação das hipóteses e resultados.

Analisar os resultados

Chegou a hora de ver se os resultados são positivos ou negativos. Nesta etapa, é muito comum que algo não saia como o esperando, por isso, fique tranquilo. Afinal, a ideia do growth hacking é justamente aprender com os erros.

Não se apegue as ideias e hipóteses logo de cara, isso será prejudicial para os negócios. Tenha maturidade para entender o resultado e consertá-lo se necessário.

Implementação ou descarte

Após seguir os passos citados e desta forma as hipóteses levantadas forem confirmadas, será necessário agora saber como implementá-las e atingir o resultado estabelecido.

Nesta etapa, você verá que a solução poderá ser implementada ou descartada de vez. Segundo especialistas, o crescimento dentro da mentalidade de growth hacking está ligado à capacidade de escalar um processo, replicando-o e automatizando-o.

O profissional Growth hacker e alguns cases de sucesso

Talvez você esteja se perguntando: “quem é o responsável por tudo isso dentro da empresa?” e a resposta é simples: o growth hacker. Ele é um profissional que estará ciente e envolvido em todos os setores do negócio, ou seja, não irá se limitar apenas ao marketing.

Um growth hacker deve trabalhar com todas as áreas, afinal, todas elas fazem parte do crescimento ou não de uma empresa. Tudo está interligado, se a produção não vai bem, o financeiro menos ainda, entende?

As competências exigidas para este cargo são:

Entre as habilidades que um Growth Hacker deve desenvolver estão:

  • Capacidade analítica;
  • Ter o controle de indicadores;
  • Capacidade de gestão de equipes;
  • Abordagem mais prática do negócio;
  • Habilidades para identificar oportunidades;
  • Domínio de canais e ferramentas de marketing;
  • Pensamento orientado por dados (Data Driven);
  • Conhecimento sobre pesquisas e métodos de pesquisa;
  • Noção de TI para usar e navegar por códigos e sistemas;
  • Domínio das metodologias em torno do desenvolvimento do Growth Hacking.
growth hacking

Growth Hacking é para a sua empresa!

Ao longo deste blog explicamos o que é e como faz para aplicar a mentalidade growth hacking dentro de um negócio, independente, do ramo, porte, e tempo de mercado. Por isso, basta querer e fazer acontecer, de preferência, o mais rápido possível.

Lembre-se que todos as etapas são fundamentais para crescer de forma acelerada e sustentável. Erros também fazem parte do processo e te ajudarão a amadurecer ideias.

Estude o growth hacking, atribua este pensamento, treine sua equipe, levantem hipóteses juntos, testem todas, considerem e desconsiderem soluções. Depois disso tudo, veja a potência de crescimento de sua empresa e apenas se preocupe em melhorar cada dia mais.

Gostou do conteúdo? Compartilhe com os amigos e até a próxima!

Veja outros conteúdos:

Cadastre-se e faça parte da nossa lista exclusiva de conteúdos!

Marketing para ótica: dicas que farão sua empresa vender mais

Marketing para ótica é primordial como para qualquer outro setor que precisa vender para sobreviver ao mercado. O empresário desse ramo – que já está bem saturado em algumas cidades – precisa ficar atento em como sua loja se relaciona com o cliente, especialmente, no mundo virtual.

Marketing Jurídico: entenda o que pode ser feito e evite problemas

Marketing Jurídico é um assunto que precisa ser discutido, uma vez que existem muitas regras a serem seguidas para praticá-lo. Diferente de outras profissões que, em sua maioria, são livres para criarem qualquer conteúdo e divulgarem seus serviços, os advogados possuem algumas restrições.

Metaverso: entenda quais são as oportunidades para o marketing

Um ambiente que será possível ser e viver o que você quiser, já imaginou isso? Falamos do Metaverso descubra as novidades desse novo mundo.

Ainda tem dúvidas sobre o quanto sua empresa pode ganhar investindo em marketing digiTal?

Fale com um de nossos profissionais e conheça o plano ideal para ter resultados na internet!